Como validar sua ideia de produto digital em 6 etapas

Ideia de infoproduto

Validar sua ideia de produto digital antes de lançá-lo economiza tempo e dinheiro. Certamente, você considera seu infoproduto incrível, mas é preciso saber se o seu público-alvo está disposto a pagar por ele. Para obter essa resposta você deve validar sua ideia de tema antes de criar um produto digital completo.

Saiba que você não terá que fazer um grande investimento em pesquisas e análises. Em vez disso, seu infoproduto pode ser concluído em apenas seis etapas. Primeiro, vamos falar sobre como fazer uma pesquisa de mercado.

Etapa 1: Realize uma pesquisa de mercado antes de lançar seu produto digital

Ao contrário do que muitos pensam, as pessoas não compram coisas simplesmente porque são atraentes. As pessoas compram porque estão tentando resolver um problema. No caso dos infoprodutos, para alguns, isso pode significar aprender uma nova habilidade para mudar de carreira.

Para outros, a intenção pode ser abrir um negócio a partir do conhecimento adquirido. Também tem aqueles que buscam infoprodutos para autoajuda, com conselhos para mudar os rumos da sua vida pessoal.

De qualquer forma, se o seu produto não resolver um problema, não venderá bem. Digamos que você queira criar um curso online sobre como melhorar a produtividade para pessoas que desejam atingir seus objetivos profissionais.

Provavelmente 99% da população se beneficiaria ao se tornar mais produtiva, mas esse não é um problema que a maioria de nós está tentando resolver ativamente.

Então, não é uma boa ideia tentar atrair um público amplo e convencê-los de que não são produtivos, por isso devem melhorar nesse aspecto, e que seu curso é a melhor solução para isso. Saiba que existe um caminho mais fácil.

Qual é o caminho?

A dica é criar um curso online direcionado para as pessoas que já estão procurando maneiras de se tornarem mais produtivas. Portanto, elas tem um problema que precisam resolver. Para isso, comece realizando uma pesquisa de mercado eficaz.

As redes sociais são um bom canal para isso. Então descubra onde seu público-alvo está. Acesse grupos relacionados ao seu tema no Facebook. Dê uma olhada em canais do YouTube e perfis no Instagram que possam oferecer informações importantes para sua pesquisa.

Envie um breve questionário para sua lista de e-mail e seguidores das redes sociais (caso já tenha uma comunidade voltada para o tema do seu produto digital) e tente também entrevistar alguns potenciais clientes.

Para enviar pesquisas, a dica é usar o Google Forms, uma ferramenta que cria perguntas e respostas personalizadas.

É importante reunir não apenas as pessoas que querem ou não querem comprar seu produto, você pode também registrar os pedidos antecipados enquanto faz isso.

Quando você recebe pedidos antecipados de um infoproduto, envolve os clientes no processo de criação, isso ajuda a desenvolver algo que atenda diretamente às preferências deles. As encomendas também são uma maneira excelente de despertar entusiasmo antes da chegada do seu produto digital.

Mas, enquanto você coleta encomendas e descobre mais sobre seu público-alvo, pode perceber que ele é bastante diversificado. Então, como resolver um problema para um pequeno grupo de pessoas quando seu público é tão variado? Fácil, você cria “personas do comprador”.

Etapa 2: Crie personas do comprador

O que é uma persona do comprador e por que você precisa dela? As personas são “personagens” baseados nas características, histórias e personalidades de muitos de seus clientes.

É indicado que você tenha várias personas, já que é provável que você atrairá diversos grupos de pessoas. No entanto, para o seu produto digital de teste, tente atrair apenas um ou dois segmentos para que você possa agradar um grupo de pessoas altamente segmentado.

Para começar, você pode criar uma persona com a ajuda da ferramenta Make my Persona. Será preciso adicionar informações básicas como faixa etária, sexo, renda, nível de escolarização, localização geográfica, entre outros detalhes.

Para um marketing mais direcionado para o seu infoproduto, o ideal é inserir mais informações, como seus interesses e hobbies, seus objetivos profissionais ou pessoais e o que eles gostam ou não gostam em seus concorrentes.

Exemplo de produto digital:

Digamos que você esteja criando um curso online sobre “como criar conteúdo para as redes sociais”. Provavelmente, existem muitos grupos de pessoas que desejam aprender essa técnica. Por exemplo, escritores amadores, estudantes e jornalistas.

No entanto, para o seu curso online você pode querer atrair apenas escritores amadores. Afinal, eles são apaixonados por escrever e geram renda trabalhando como redatores online. Então, certamente são um grupo grande o suficiente para que você possa conseguir um bom feedback para testar seu produto digital.

Por meio da sua pesquisa, é possível que você descubra que muitos dos escritores amadores são mulheres com ensino médio completo, que tem entre 25 e 40 anos de idade, com renda mensal de até R$ 3.000 e moram na região sul, sudeste e centro-oeste do país.

Sabendo disso, quando você estiver criando seu protótipo de produto digital e a página de destino (que veremos nas próximas duas etapas), você deve se certificar de incorporar uma linguagem que atenda a esse grupo de pessoas. Graças à persona, você terá uma referência rápida para fazer isso.

Este é o ponto principal: o primeiro passo para validar a ideia do seu infoproduto é conhecer as preferências dos seus clientes para que você possa fornecer uma solução viável para seus problemas. Assim que sua pesquisa for concluída, você poderá dar o próximo passo: criar um produto de teste.

Etapa 3: Crie um protótipo do seu produto digital

Ao validar sua ideia de produto digital, você deve criar um protótipo de produto, também conhecido como um produto mínimo viável (MVP), que você pode melhorar continuamente conforme coleta feedback de seus clientes.

Os MVPs são um consenso entre as empresas mais populares do mundo. O Facebook, por exemplo, começou como um MVP. Ele era originalmente destinado apenas a estudantes universitários antes de se tornar o que é hoje. Mas, depois de testes regulares e feedbacks encontrou a fórmula certa.

Como Facebook, no começo, seu protótipo não terá tudo que você deseja que seu infoproduto dos sonhos tenha. Seu MVP deve ter o conteúdo mínimo para ensinar uma habilidade ou resolver um problema básico.

Voltando para o exemplo anterior de criar um curso online sobre “como criar conteúdo para as redes sociais” com o objetivo de atender escritores amadores, a ideia principal pode ser ensinar uma habilidade específica. Por exemplo: qual tipo de postagem chama mais atenção das pessoas.

Essa habilidade, por sua vez, resolve um problema específico: criar posts que atraiam mais curtidas e compartilhamentos. Essa é a ideia!

Aliás, você não precisa criar todo o seu conteúdo MVP do zero. Se você tem um blog, pode transformar seus artigos em um e-book ou curso online com vídeo-aulas.

E não se preocupe se o seu MVP não for um sucesso no início, apenas volte para suas anotações, conduza mais pesquisas de mercado e faça alguns ajustes. Afinal, grandes empresas também fracassaram em seus primeiros MVPs, mas depois de um pouco mais de trabalho encontraram o caminho do sucesso.

Portanto, saber o que seu público-alvo deseja é o primeiro passo para validar o tema do seu infoproduto, sendo que o segundo passo é transformar essas descobertas e recomendações em um protótipo de produto.

Etapa 4: Crie uma página de destino

Ao desenvolver o protótipo do seu infoproduto, você deve trabalhar em sua página de destino (landing page). Nela você pode falar sobre as características e benefícios do seu produto digital, bem como incluir imagens, uma seção de perguntas frequentes, depoimentos e muito mais.

Para tornar sua página de destino ainda mais informativa e memorável, considere adicionar um vídeo. Afinal, as páginas de destino que tem vídeo levam as pessoas a prestar mais atenção no conteúdo.

Criar uma página de destino que converte não é difícil, envolve simplesmente responder às dúvidas de seus clientes.

Essa página pode ser longa ou curta. Embora uma página mais longa seja uma ideia melhor caso seus clientes não estejam muito cientes de seus problemas, como resolvê-los ou da qualidade que podem esperar do seu curso digital.

Se você está vendendo um curso online ou um clube de assinatura, concentre-se em tornar a sua página abrangente para ajudar seus clientes a tomar uma decisão de compra.

A página de destino é uma ótima alternativa para coletar leads (e-mails de pessoas interessadas em receber atualizações sobre seu produto digital). Mas você precisará de um construtor de página de destino para criar uma página atraente e de alta conversão.

Além de sua página de destino, você precisará gerenciar os endereços de e-mail de seus clientes para que possa atualizá-los sobre o desenvolvimento de seu infoproduto.

Assim como acontece com os construtores de páginas de destino, existem muitas ferramentas de marketing por e-mail como o MailChimp, por exemplo, que oferecem recursos e funções úteis, especialmente se sua lista for pequena.

Nessa fase, seu protótipo de produto já deve estar pronto. Então, use a estratégia de e-mail marketing para lançar seu produto digital, enviando mensagens a todos os interessados.

Etapa 5: Coletar feedback e lançar seu protótipo novamente

Agora, veremos como você pode reunir feedback para criar produtos digitais cada vez mais fenomenais. Depois de algumas semanas da compra dos seus primeiros produtos digitais, comece a buscar feedback. Isso é fundamental para aparar quaisquer arestas que surjam.

Por exemplo, você pode descobrir que seus alunos gostaram do seu curso online, mas o acharam muito longo. Assim, em seus próximos infoprodutos você pode pensar em criar um curso menor.

Por falar nisso, não se preocupe se seus clientes derem algum feedback negativo. Saiba que a maioria dos consumidores dá uma segunda chance depois de uma experiência ruim.

No entanto, é fundamental que você responda aos comentários deles prontamente e incorpore as sugestões em seus infoprodutos futuros, se for algo que um grupo grande de pessoas solicitar.

Depois de coletar e reconhecer esses feedbacks, é hora de redesenhar seu MVP várias vezes até receber um feedback positivo de seus clientes e ter desenvolvido um produto totalmente funcional e vendável.

Mesmo depois de lançar seu produto para a venda, não tenha medo de mudar a direção se isso for o melhor para seus clientes.

Raramente os produtos lucrativos começam dando um “tiros no escuro”. Olhe para qualquer empresa de sucesso hoje, do Facebook ao Airbnb, e você provavelmente verá um produto que precisou ser validado antes de se tornar o que as pessoas conhecem e amam hoje.

Etapa 6: Escolha a plataforma EAD

Agora é o momento de vender seu produto digital, para isso é preciso armazená-lo em uma plataforma EAD (ensino a distância). Para aproveitar ao máximo o seu tempo e investimento inicial, considere usar a plataforma EAD Genius para obter os seguintes benefícios:

– Diversos recursos integrados em um painel fácil de usar, tornando mais eficiente o gerenciamento do seu produto digital;

– Hospedagem ilimitada de arquivos de vídeo, texto e outros materiais;

– A plataforma é instalada e configurada em seu próprio domínio;

– Possibilidade de criar um clube de assinatura para disponibilizar conteúdo de forma periódica (semanal, mensal, bimestral, etc);

– Integração com diferentes meios de pagamento (Pagar.me, PagSeguro, boleto e cartão);

– Emite certificado e oferece chat online para facilitar sua comunicação com os clientes;

– O aluno tem acesso a um painel para assistir as aulas, realizar avaliações e gerenciar seus pedidos.

– Permite a criação de lives (ao vivo) para promover um lançamento de curso online ou aulas especiais para grupos específicos de alunos;

– Não há restrições quanto à duração do conteúdo.

– Plataforma totalmente segura, permitindo apenas o acesso de clientes pagantes.

Conclusão

Por fim, como você viu, não é complicado validar o tema do seu produto digital. Você só precisa dedicar tempo para conhecer seus clientes e assim criar produtos que melhorem suas vidas.

Faça pesquisas de mercado e crie personas do comprador para entender melhor seu público-alvo. Dessa forma você poderá oferecer um infoproduto incrível que os motive a fazer uma compra.

Também é importante criar um protótipo do seu infoproduto para testar suas descobertas e suposições sobre seus clientes.

Em seguida, criar uma página de destino para captar leads. Por último, depois de lançar seu produto digital, colete feedback de seus primeiros usuários para desenvolver novos infoprodutos que sejam vendáveis.

Aproveite nossas dicas e boa sorte!

 

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça parte da Lista Vip

Receba conteúdo exclusivo

Veja mais

®2020 Genius EAD | Todos os direitos reservados​